É por isso que oferecemos uma seleção de informações da chia e suas sementes e sobre os benefícios que ela oferece ao nosso corpo e à nossa saúde. Assim, você podera connhecer de que vale a pena incluir esse alimento na sua vida e no seu cardápio.

Óleo de chia

O óleo de chia é rico em gorduras boas regula os níveis de colesterol bom e ruim, combate doenças do coração e auxilia na manutenção da pressão arterial equilibrada.

Chia para emagrecer

Tem unanimidade para os profissionais da área da nutrição, graças a todos os seus benefícios é possível consumir sementes de chia para emagrecer

Receitas com chia

A semente de chia é extremamente versátil e pode ser polvilhada na finalização de pratos, se transformar em um gel, é boa para incorporar em massas de bolos, tortas e pães, além de poder ser ingerida com líquidos.

O que é a chia?

Conhecida também como Salvia hispânica, a chia é uma planta originária da Guatemala, Colômbia e algumas regiões do México. Pertence à família das lamiáceas, a mesma do alecrim e o linho. A planta da chia têm como características o seu tamanho, que pode chegar a um metro de altura, além de poder se desenvolver em solos arenosos e argilosos. Suas flores aparecem anualmente.

Porém, o principal da Salvia hispanica são suas sementes. Eram utilizadas pelos maias e astecas como alimentos e medicamentos naturais, desde 1.500 a.C., e seu uso era tão comum que sua plantação só não era maior que a de feijão. Além disso, o seu óleo também era usado como cosmético e artigo religioso.

Benefícios

O seu consumo é recomendado por especialistas devido a presença de fibras, ácidos graxos poli-insaturados e proteínas. Além disso, a taxa de proteína presente na semente é de 20%, ou seja, a maior entre todos os cereais. Outra vantagem é que a chia não contém glúten, o que é uma vantagem para as pessoas que possuem a doença celíaca.

Mas a sua presença é maior no cardápio de pessoas que querem emagrecer, e isso tem uma explicação: nove aminoácidos presentes na semente, que podem auxiliar no processo de emagrecimento. Pois, como as proteínas auxiliam na perda de peso e os aminoácidos fazem com que o organismo absorva melhor as proteínas, a chia faz com que essa dupla trabalhe em harmonia.

Por ser rica em fibras, a chia funciona no tratamento contra a prisão de ventre. Como efeito comparativo, a aveia possui 9,1g de fibras para cada 100g do produto. Já a chia tem 13,6g de fibras. E isso também faz com que a pessoa não sinta tanta fome e ajuda no emagrecimento.

Atuando no combate ao colesterol e na prevenção de doenças cardiovasculares, a chia possui ômega 3, que é uma gordura que também ajuda na fluidez dos vasos sanguíneos, diminuindo assim a pressão arterial. A presença do ômega 3 na chia é maior do que no salmão.

Outros nutrientes encontrados na chia são o cálcio (que 100g do produto tem seis vezes mais cálcio que meio copo de leite) que ajuda a prevenir a osteoporose, ferro (três vezes mais que o espinafre) que auxilia no tratamento da anemia, magnésio ( quinze vezes mais que o brócolis) promovendo uma suplementação no cérebro e promovendo a criação de novas ligações cognitivas.

Além disso possui vitamina A, potássio, vitaminas do complexo B, ácido cafeico e ácido clorogênico (antioxidantes), manganês (que auxilia no crescimento de ossos e tecidos), proteínas, cobre e uma grande porção de zinco, que serve para melhorar a imunidade e a formação de colágeno.

Apesar de todas essas vitaminas e nutrientes citados acima, a chia não serve apenas como alimento, mas também é usada no setor estético. Seus benefícios para quem quer entrar em forma são muitos, pois além de eliminar líquidos e toxinas, a chia melhora a flora intestinal, acelera o metabolismo e a queima de gordura, e ainda combate a celulite.

Para quem pratica esportes, a semente oferece mais energia, e é uma ótima fonte quando consumida no café da manhã. Ela protege também o corpo contra dores articulares, devido à presença dos ácidos graxos que tem como característica serem antiinflamatórios.

Como consumir?

A quantidade recomendada por especialistas é de duas colheres de sopa (aproximadamente 25 gramas) uma vez por dia. Algumas pessoas consomem mais, porém, por causa de taxa calórica ser um pouco elevada, o ideal é manter nessa quantidade. O seu consumo pode ser feito através da semente inteira (que é pequena), triturada, na forma de óleo ou de gel.

Se a preferência é consumi-la “in natura”, pode-se misturá-la em um copo de iogurte, vitaminas ou leite. Isso pode ser feito entre as refeições, pois assim a pessoa sentirá menos fome quando chegar o horário de se alimentar. Caso a escolha seja o óleo, pode ser usada para temperar salada ou a refeição, porém sem esquentar para não perder as propriedades do ômega 3.

O gel pode ser ingerido puro ou misturado em sopas, mingau e até em receitas de bolo. Para a pele, pode ser aplicado na forma de máscara, que atuará como um esfoliador. Além disso, ao ser misturado com limão, pode ser aplicado no cabelo e atuará como um hidratante capilar.

Na sua forma triturada, a chia pode ser colocada sobre a comida, saladas e em sucos, sopas ou misturada com frutas.

Contra-indicações

Não existem, porém é sempre recomendável consultar um médico ou especialista em nutrição antes de inserir qualquer tipo de suplementação.

Onde comprar?

Pode ser adquirido em supermercados, farmácias, lojas de produto natural ou em sites especializados em produtos naturais.

Certamente isso também lhe interessará:

 

Se você gostou, não esqueça de avaliar o artigo

Avaliação: 0/5 (0 votos)
Por favor, ajude-nos a compartilhar esta página em suas redes sociais para que possamos alcançar mais pessoas que precisam de nossa ajuda nesses temas. Você só precisa clicar em um dos botões abaixo. Obrigado!

Participa, deixe seu comentário